<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d15488631\x26blogName\x3dPortagemBlog+-+A+ponte+entre+o+passad...\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://portagemblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://portagemblog.blogspot.com/\x26vt\x3d5720869566317118064', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

 

Projecto SIC - "A Nossa Terra Quer" (Actualizado)

A Nossa Terra Quer
Participe e contribua para a concretização de projectos que correspondam a aspirações e necessidades da sua população local!

A SIC vai levar a cabo a iniciativa “A Nossa Terra Quer”, destinada a contribuir para a concretização de projectos que correspondam a aspirações e necessidades das populações locais.

Até dia 16 de Junho, está aberta a fase de apresentação de candidaturas, que poderão ser da responsabilidade de colectividades já existentes ou de qualquer grupo de cidadãos que para tal se organize.

“A Nossa Terra Quer” aceitará projectos de âmbito social, cultural ou desportivo cujos parâmetros estão definidos no Regulamento, pelo que a sua consulta é indispensável.

Posteriormente, os projectos que passem na fase de pré-selecção serão avaliados por um júri de especialistas. Serão seleccionados 3 projectos por distrito que irão ser submetidos a votação pública na SIC, onde os preponentes terão oportunidade de defender o seu projecto (e a sua localidade) aos olhos do País. A SIC compromete-se a congregar os esforços necessários para que o projecto vencedor de cada distrito seja concretizado.

Quanto mais bem documentada for a candidatura, mais possibilidades tem de passar à final. Quanto ao debate para apuramento dos vencedores, a concorrência promete ser renhida e vencerão não só os mais bem organizados, como os que mais entusiasmo e empenho colocarem na defesa dos seus projectos.

REGULAMENTOTERMOS E CONDIÇÕES PARA A INSCRIÇÃO E PARTICIPAÇÃO NA INICIATIVA "A NOSSA TERRA QUER"

1. Introdução

O concurso “A NOSSA TERRA QUER” é promovido pela SIC. Visa dar voz às necessidades de cada terra, desenvolvendo projectos de âmbito social, cultural ou desportivo que ajudem na resolução de determinados problemas ou carências que afectem um aglomerado populacional. Não pretendendo assumir o papel do Estado, propomo-nos a expor e, dentro de determinados limites, proporcionar a cada situação uma resolução adequada.

2. Objectivos

• Identificar e analisar as mais importantes necessidades e carências inerentes às localidades, denunciadas pelos próprios habitantes. • Destacar as áreas do domínio público em que as populações identificam mais dificuldades em realizar projectos de relevância e benefício geral. • Propor soluções, angariar apoios e permitir a realização de projectos elaborados em conjunto com as populações, tendo a vista a satisfação das necessidades afectas às localidades.

3. Destinatários

Aceitam-se pedidos e projectos de: • Grupos de cidadãos que constituam uma sociedade organizada licenciada. • Organizações e Instituições Cívicas. • Organizações não governamentais • Cooperativas locais.

4. Candidatura

Os candidatos podem aceder à ficha de candidatura no site www.sic.pt. A submissão das candidaturas deverá ser feita por e-mail para nossaterraquer@ludicom.pt ou por correio para: Av. Fontes Pereira de Melo, nº 30 – 9º, 1050 – 122 Lisboa.

4.1. Natureza dos Projectos

Os projectos a implementar, elaborados pela entidade que deseja inscrever-se na iniciativa, terão de incidir sobre a eliminação e resolução de lacunas inerentes ao meio. A construção ou a reparação de infra-estruturas de utilização e benefício público, a implementação de projectos de ajuda social, cultural ou desportivo e a criação de soluções específicas para os desafios apresentados serão as principais áreas de intervenção desta iniciativa.

4.2. Critérios de Avaliação

• Custo, não deverá ultrapassar 30.000 euros. • Caracterização clara dos beneficiários, incluindo o número e tipo de pessoas abrangidas. • Relevância para a população. • Exequibilidade. • Abrangência do projecto. • Probabilidades de sucesso e continuidade. • Capacidade de movimentação e participação por parte dos visados e mobilização da comunidade. • Cronograma detalhado de implementação.

4.3. Apoio aos Projectos

Os participantes podem comunicar com a organização do projecto através do correio electrónico nossaterraquer@ludicom.pt e por telefone para 218 459 160.

5. Júri

Os projectos serão avaliados por um júri idóneo, sendo as suas decisões soberanas e definitivas. Delas não haverá, portanto, qualquer recurso. A composição do júri será previamente anunciada, até ao dia 16 de Junho de 2008, podendo ser consultada no site www.sic.pt.

6. Vencedores e mecânica de votação

Após aceitação e colocação dos projectos numa shortlist inerente a cada localidade, os responsáveis pelos projectos serão contactados e informados que o seu projecto se encontra a votação. Teremos 3 projectos a votação por distrito. A SIC encetará todos os esforços para garantir o financiamento de cada projecto vencedor. No entanto, a SIC não poderá ser considerada responsável caso não seja possível financiar um ou mais projectos.

6.1 Formato de votação

Teremos um distrito a votação por quinzena. A votação será telefónica e a nível nacional, em plataforma da SIC.

7. Calendarização

16 de Junho – Data limite de apresentação das candidaturas
16 a 25 de Junho – Avaliação dos projectos pelo Júri.
Entre 7 e 15 de Julho - Votação do 1º Distrito e anúncio do 1º Vencedor

Para qualquer esclarecimento adicional contacte:
nossaterraquer@ludicom.pt ou 21 845 91 60.
Regulamento disponível em www.sic.pt



 
 

Sab.07 Junho - Señor Coconut and his Orchestra feat. Argenis Brito - CAEPortalegre



Sab.07 Junho – Señor Coconut and his Orchestra feat. Argenis Brito «Around the World with Señor Coconut»

Grande Auditório - Latin / Electro / Electronica
Inicio 22.00h
Preço único 12 euros

Todos já ouviram falar da rubrica “Discos que Levaria para uma Ilha Deserta“, aquelas colecções de álbuns que temos absolutamente de ter à mão no caso de acabarmos um dia numa ilha no sul do Pacifíco...Imagine por um momento, uma variação desse tema, e encontrará a música do misterioso Señor Coconut, com as suas versões de clássicos da música pop e rock, tingidos com roupagens originais, com um pézinho de dança latino, em tons de mambo, merengue, bolero e cha-cha-cha.

Kraftwerk, Sade, Michael Jackson e Deep Purple são apenas algumas das bandas modificadas pelo “electrolatino“ Señor Coconut, de origem alemã e chilena, que virá ao CAEP apresentar o seu estilo inconfundível, com a ajuda do cúmplice de longa data, Argenis Brito, que é apenas mais um de um grande número de colaboradores numa carreira iniciada nos anos 90 em Frankfurt.

A sua carreira discográfica iniciou-se em 1997, com “El Gran Baile“, que contém uma enorme variedade de estilos musicais: Nova Raro, Jive Ecléctico, Samba Virtual, que têm a particularidade de existirem apenas na mente fértil de Coconut. A este projecto original, seguiu-se em 2000 “El Baile Alemán“, adaptação merengue da electrónica cibernética dos Kraftwerk, exemplificada em versões inesquecíveis dos hinos glaciais “Showroom Dummies," "Trans Europe Express" e "Autobahn“, já com a colaboração do vocalista Argenis Brito, do grupo Mambotour.

Em 2003, “Fiesta Songs“ adaptou Sade e The Doors, respectivamente com "Smooth Operator" e "Riders on the Storm“, ao já peculiar estilo “electrolatino“, e o álbum de 2005, “Señor Coconut Presents Coconut FM: Legendary Latin Club Tunes“, é uma colectânea de envolventes versões de reggaeton, funk carioca e cumbia que obliterou as distinções entre música alternativa e comercial.

Em 2006, “Yellow Fever“ colectou os maiores êxitos dos japoneses Yellow Magic Orchestra, grupo dos anos 70 liderado por Ryuichi Sakamoto, autor da banda sonora do filme “O Ùltimo Imperador“.

No início de 2008 foi lançado o seu mais recente álbum, “Around the World with Señor Coconut”, que contém versões dos Daft Punk ("Around the World") e dos Eurythmics ("Sweet Dreams are Made of This").




CENTRO DE ARTES DO ESPECTÁCULO DE PORTALEGRE
Praça da República, 39
7300-109 Portalegre
Tel.: +351 245 307 498
Fax.:+351 245 307 544

 
 

Dia Nacional da Energia, Workshop AREANATejo, Portalegre, 29 de Maio

No âmbito das celebrações do Dia Nacional da Energia a AREANATejo promove um Workshop dedicado à energia (ver programa) numa óptica de base estratégica para o desenvolvimento de políticas locais: “energia e eficiência energética: importância na construção e no planeamento estratégico local”, o qual terá lugar na tarde do próximo dia 29 de Maio no Auditório da Câmara Municipal de Portalegre.

Do programa do evento destacamos a apresentação de políticas e medidas e de alguns casos de estudo relacionados com as boas práticas energético-ambientais na fase de construção dos edifícios. Destacamos também a apresentação pública do projecto denominado “CO2Zero: Carta da Energia do Norte Alentejo – Matriz Energética Dinâmica”, que pretende não só contabilizar os consumos e produção de energia, como também contabilizar a contribuição carbónica associada, por Município, em toda a área de actuação da AREANATejo. Nesta óptica de planeamento nesta temática da energia, evidencia-se ainda a abordagem do operador de rede (EDP) relativamente ao aproveitamento dos recursos energéticos endógenos.

Aproveitamos a oportunidade para informar que, no âmbito do Projecto INNER, rede ERA-Net (www.inner-era.net), e em colaboração com o INETI, terá lugar na manhã deste mesmo dia um Workshop(*) com o objectivo de apresentar aos parceiros do projecto oriundos de vários países da União Europeia a experiência Portuguesa e os exemplos de boas práticas na chamada “construção sustentável”. (Ver programa)


(*) as comunicações deste Workshop serão proferidas em inglês

 
 

I MARATONA DE MARVÃO BTT


I Maratona de Marvão BTT
Data - 7/6/2008
Organização - Associação BTT Rota das Antas
Local - Beirã(Marvão)
Percurso - 80 e 40 km
Concentração - Campo de Futebol de Beirã.
Partida - 9h na Avª António M. Magalhães
Inscrições - 20€ até 30 Maio
Toda a informação em
http://bttrotadasantas.no.sapo.pt/ ou 965113226/914256553/919940279/964919993

 
 

1ª Festa do Bacalhau - O segredo da Raia" - De 17 a 31 de Maio


Em Maio, Marvão tem mais para lhe oferecer.

De 17 a 31 de Maio, venha conhecer a 1ª Festa do Bacalhau.

A distância do mar marcou a cozinha tradicional de Marvão que encontrou nas propriedades de conservação do bacalhau, uma alternativa à dificuldade de obtenção de peixe fresco e esteve na origem de pratos riquíssimos que constituem uma cozinha de excelência. À volta do bacalhau nasceram mil petiscos e iguarias de encantar que regressam agora às mesas dos 14 restaurantes aderentes, numa proposta irrecusável que estará à sua espera até final do mês.

Maravilhe-se com as açordas, as saladas, as pataniscas, as línguas e os fricassés porque seja dourado, assado, gratinado, cozido, à casa, espiritual, à Gomes Sá ou de escabeche, o bacalhau é sempre uma delícia irresistível.

Aventure-se com a sua família e amigos e venha a Marvão, à 1ª festa do Bacalhau e para além dos doces e licores de oferta em cada unidade, receba uma senha e visite gratuitamente os museus de Marvão e da cidade romana de Ammaia.

1ª Festa do Bacalhau de Marvão, de 17 a 31 de Maio… Gastronomia e Cultura numa iniciativa de encantar.


 
 

2º Aniversário 16+17 de Maio - CAEPortalegre



Sex. 16 de Maio – REVL9N
Café - Concerto - Pop / Electro / Punk
Inicio 23.00h
Preço único 5 euros

Revl9n, grupo sueco, são um beijo de uma máquina, uma agradável “festa” de um felino favorito. O seu som é frágil e brutal, vulnerável e visceral, despojado e sensual. Mantêm-se à parte da cacofonia nostálgica e dos vendedores de inovação por atacado, apostando numa sonoridade moderna, mas com uma tensão, energia e atitude que é puro punk rock.

Desde os seus primórdios em meados dos anos noventa, na cidade de Estocolmo, que Maria Eilersen e Nandor Hegedüs sempre menosprezaram a noção de evolução musical estática ou a cedência a um som mais comercial. Os seus álbuns demonstram uma progressão, um desejo de perfeição, e uma rejeição sóbria do remoer de “velhas glórias”.

Ao vivo, podem aparentar utilizar demasiados sintetizadores, ou pistas sonoras para aumentar o seu som. De qualquer forma, a indiferença é a única reacção impossível ao seu som.

O seu é um trabalho de amor, ódio e teimosa determinação em face da ocasional adversidade. Sabem que têm algo a dizer e querem garantir que a sua audiência os ouça, a bem ou a mal.

Se nos assustarem, provavelmente merecemo-lo, mas prestando atenção, os Revl9n irão seduzir-nos de uma forma negra e deliciosa…

www.revl9n.com
www.myspace.com/revl9n



Sab.17 de Maio - John Cale Acoustimatic Band
Grande Auditório - Alternative / Experimental / Indie
Inicio 22.00h
Duração aproximada: 70 min
Preço único 20 euros
M/4 anos

John Cale – teclas, guitarra acústica, samplers e voz
Dustin Boyer – guitarras acústicas e eléctricas e voz
Joe Karnes – baixo acústico e eléctrico, teclas e voz
Michael Jerome - cajon, bateria, percussão e voz

John Cale, músico galês nascido em 1942, é inquestionavelmente um dos artistas contemporâneos mais importantes, não só na sua vertente como baixista e pianista (foi membro fundador dos The Velvet Underground, grupo mítico dos anos 60, fundado com Lou Reed), mas também como produtor, desde os anos 70 até à actualidade, de obras tão seminais como “Horses”, de Patti Smith, os homónimos “Jonathan Richman and the Modern Lovers” e “The Stooges”, entre outros.

Cale começou os seus estudos musicais clássicos no Goldsmith College, na Universidade de Londres, viajando depois para os E.U.A. para estudar piano, graças à ajuda e influência de Aaron Copland. Em Nova Iorque, conheceu um grande número de compositores, com os quais começou a trabalhar, tais como John Cage, o mestre do minimalismo e La Monte Young. A partir desta amálgama de experiências e influências avant-garde, Cale fundou em 1965 os The Velvet Underground com Reed e os músicos Sterling Morrisson e Maureen Tucker, que depressa foram adoptados pelo grupo de Andy Warhol, sediado na célebre Factory, que os tornaram uma banda de culto e uma “cause célèbre”.

Apesar de ter abandonado os V.U. em 1968, e de ter participado em apenas dois álbuns, Cale começa aqui o seu impressionante trajecto como compositor, e como instrumentista multifacetado, tocando viola, baixo, piano e órgão.

A carreira a solo de Cale não tem sido menos profícua: destacam-se os clássicos “Paris 1919”, de 1973, o despojado “Music For A New Society”, de 1982, “Words for the Dying”, de 1989, em que musica poemas do também galês Dylan Thomas, em conjunto com uma orquestra, “Wrong Way Up”, de 1992, colaboração com Brian Eno, culminando este período fértil com o álbum de homenagem a Warhol, “Songs for Drella”, em parceria com Lou Reed, o que levou a uma breve reunião e digressão europeia com os Velvet Underground, em 1993.

O seu trabalho como produtor só se pode equiparar em termos de qualidade e de experimentação ao de Brian Eno. Além dos grupos já referidos, trabalhou também com a vocalista dos V.U., Nico, com os Happy Mondays, além de colaborações com o músico experimentalista Terry Riley, o malogrado Nick Drake, Siouxsie & The Banshees, Hector Zazou, Suzanne Vega, LCD Soundsystem, etc.

Os seus álbuns mais recentes são os registos de estúdio, “Hobosapiens”, de 2003, e "BlackAcetate”, de 2005, considerados pelas revistas da especialidade como dos melhores dos respectivos anos, e o duplo álbum ao vivo, “Circus Live”, de 2007, uma viagem pela sua carreira a solo e os clássicos dos V.U., como “Femme Fatale”, “Venus in Furs”, “Set me Free”, para além de versões arrojadas de “Pablo Picasso”, dos Modern Lovers e de “Heartbreak Hotel”, de Elvis Presley, faltando apenas a sua mais extraordinária reinterpretação, “Hallelujah”, de Leonard Cohen, músicas que esperamos ouvir neste concerto do 2º aniversário do CAEP. O ano de 2008 começou muito atarefado para o artista galês, com participações como actor e compositor da banda sonora no filme “Keep it Clean”, e colaborações com diversos artistas, como Dangermouse, além da produção do novo álbum dos Ambulance Ltd, e as gravações no início do ano do seu novo álbum de originais, que poderá porventura apresentar em primeira mão no palco principal do norte Alentejo.

www.john-cale.com/
www.myspace.com/johncaleofficialsite



CENTRO DE ARTES DO ESPECTÁCULO DE PORTALEGRE
Praça da República, 39
7300-109 Portalegre
Tel.: +351 245 307 498
Fax.: +351 245 307 544
mail:geral.caep@cm-portalegre.pt
web:
www.cm-portalegre.pt/caep
blog:www.caeportalegre.blogspot.com
MySpace:www.myspace.com/caeportalegre

 
 

Sex. e Sab. 9 e 10 de Maio - Space Ensemble - CAEPortalegre




Sex. e Sab. 9 e 10 de Maio – Space Ensemble
Pequeno Auditório – Filme / Concerto
Inicio 22.00h
Preço único 5 euros


Os Space Ensemble já se apresentaram em diversos festivais com espectáculos de música improvisada, entre os quais o prestigiante Festival de Paredes de Coura, e durante os últimos anos têm apresentado o filme-concerto "As Aventuras do Príncipe Achmed", em algumas das mais conceituadas salas nacionais, como a Casa da Música no Porto, o Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, e os Claustros da Biblioteca Municipal, em Portalegre.

O filme/concerto a apresentar no CAEP conta também com a projecção do filme “Kino Eye”, de Dziga Vertov.


09 de Maio – 22.00h
Space Ensemble: Filme/Concerto: As Aventuras do Príncipe Achmed

As Aventuras do Príncipe Achmed
Realizadora: Lotte Reiniger
Alemanha, Berlim, 1926
65 minutos
Preto & Branco/Tintado

As Aventuras do Príncipe Achmed, primeira longa-metragem de animação europeia, tal como o resto da obra cinematográfica de Reiniger, é um jogo simples de luzes e sombras, um conceito surgido e popularizado na China, de onde são oriundas as famosas caixas de sombras. As figuras do filme, repleto de batalhas, comédia, romance, magia e confrontos com pequenos demónios, foram recortadas e manipuladas à luz da câmara pela realizadora.


10 de Maio – 22.00h
Space Ensemble: Filme/Concerto: Kino Eye


Kino Eye
Realizador: Dziga Vertov
União Soviética, 1954
78 minutos
Preto & Branco

Neste novo projecto, o Space Ensemble musica o filme Kino-Eye, que foi apresentado pelo próprio Dziga Vertog como sendo o primeiro projecto cinematográfico não ficcional, sem guião nem actores, e realizado fora de estúdio e sem cenários.

Nos anos 20 do século passado, Dziga Vertov procurou criar uma linguagem de cinema absoluta e verdadeiramente internacional, baseada no seu total afastamento da linguagem do teatro e da literatura, através de filmes que eram uma experiência de comunicação cinematográfica dos acontecimentos reais.

Músicos participantes

José Miguel Pinto: guitarra, clarinete, theremin
Eleonor Picas: harpa
João Tiago: percussão/bateria
Nuno Ferros: electrónica
Henrique Fernandes: contrabaixo
Sérgio Bastos: piano
João Martins: sax, contra-tear
Ana Costa: flauta transversal

www.rockncave.org/space



CENTRO DE ARTES DO ESPECTÁCULO DE PORTALEGRE
Praça da República, 39
7300-109 Portalegre
Tel.: +351 245 307 498
Fax.:+351 245 307 544

 
 

RASTREIO AUDITIVO GRATUITO – Santo António das Areias e Portagem (07 de Maio)


No próximo dia 07 de Maio vai realizar-se um Rastreio Auditivo Gratuito à população do Concelho de Marvão. Este rastreio terá lugar em Santo António das Areias (junto à Piscina) das 09:30h às 13:00h e na Portagem (junto ao Centro de Lazer) das 14:30h às 18:00h.

A ACÚSTICA MÉDICA, com o apoio da Câmara Municipal de Marvão, realiza gratuitamente o Rastreio Auditivo à população do Concelho de Marvão através de uma unidade móvel especialmente equipada para o efeito.


Não esqueça, a partir dos 50 anos é importante fazer exames de rotina à audição, podendo assim prevenir graves perdas auditivas.